[Resenha] Linhagens – Eleonor Hertzog

E se você descobrisse que a Terra guarda grandes segredos? E se esses segredos fossem poderosos o suficiente para modificar o rumo de nossas vidas? Em linhagens, laços se estreitam, conflitos irrompem. Erros foram cometidos e o tempo está acabando. Nada é o que parece ser. Segredos emergem de Casas e Linhagens. Peggy corre grandes riscos e as consequências das próximas decisões podem colocar tudo em jogo. Os Melbourne mais uma vez terão que provar sua capacidade de resolver problemas. As consequências de cada decisão afetarão o Universo inteiro… Caberá apenas a Uma geração… Todas as decisões!

Série Uma geração. Todas as decisões/ Eleonor Hertzog/ 700 páginas/ Mundo Uno Editora

Esse é o segundo livro de uma série, veja a resenha do primeiro AQUIPara saber um pouco mais sobre Eleonor, é possível visitar seu site, “Uma geração. Todas as decisões!“.

Linhagens extrapolou todas as minhas expectativas. Eu acabei esse livro e tive vontade ou de morrer, ou de matar Eleonor! O primeiro ponto que tenho que avisar é que Eleonor tem um coração maldoso, adora maltratar seus leitores, e por causa disso terminou esse livro da forma mais cruel possível!

Outro ponto que precisa ser dito: desista de achar que você sabe qual tema Eleonor vai abordar, ou que você já tem alguma ideia do que pode acontecer à frente. Ela cria, adiciona, transforma informações, com uma facilidade tão grande que aquela certeza sobre tal fato ou personagem é totalmente derrubada! Eleonor tem total conhecimento de seu mundo e seus personagens, e total controle sobre a mente de seus ávidos leitores, que leem quase mil páginas em apenas uma sentada!

Muitos personagens secundários do primeiro livro aparecem com maior frequência no segundo, o que facilita na identificação de todos (muitos) eles, e também nas reviravoltas! Também somos surpreendidos por situações completamente adversas, que são enfrentadas com maestria pelo nosso querido Henry, pai-capitão de Cisne, que tem como habilidade maior conquistar seus leitores pelas verdades que não tem medo de dizer, e pelos ideais – e filhotes – que não tem medo de defender!

E, assim como no primeiro livro, o narrador onisciente é a maior manipulador de toda essa história! É como se o contador da história soubesse de tudo, todas as tramas e fatos importantes, tudo o que aconteceu e está para acontecer, mas essas coisas estão tão óbvias para ele que parece desnecessário contar! E por conta disso, pequenos detalhes dados de forma sutil colocam o leitor para rever todos seus conceitos!

Não quero falar muito da história, já que qualquer coisa poderia ser um spoiler do primeiro livro, mas posso dizer que estou ansiosa pelo terceiro livro! E pelo quarto, pelo quinto… Não sei quantos livros essa série terá, mas se Eleonor continuar escrevendo com tanta habilidade, pode confiar que ao menos uma venda já está garantida! Haha!

Consegui deixá-los tão ansiosa quanto eu? Haha!