[Resenha] Intenso Demais – S.C. Stephens

Ela ultrapassou perigosos limites e agora não há mais volta. Traição, amor e paixão. Chegou a hora da decisão de uma vida. Há quase dois anos, o namorado de Kiera, Denny, é tudo que ela sempre quis: apaixonado, carinhoso e totalmente dedicado. Quando os dois se mudam para outra cidade a fim de começar uma nova vida – Denny no emprego de seus sonhos, Kiera numa conceituada universidade –, tudo parece perfeito. Mas então, um imprevisto separa o feliz casal. Sentindo-se sozinha, confusa e carente, Kiera se aproxima de Kellan Kyle, o sexy e sedutor vocalista de uma banda de rock. No começo, ele é apenas um amigo em cujo ombro ela pode chorar suas mágoas, mas, à medida que sua solidão aumenta, o relacionamento ganha força. Até que, uma noite, tudo muda… e nenhum deles jamais será o mesmo.


Editora Valentina/ Literatura Estrangeira/ 464 páginas/ Skoob


Kiera é uma menina inteligente, simples e tímida e sua vida gira em torno do seu namorado Denny. Mas tudo muda quando Kellan aparece em sua vida. 
Denny é um lindo australiano e namorado perfeito, que faz do possível e o impossível pela Kiera.
Kellan é o típico bad boy. Canta em uma banda e é conhecido como “prostituto” por ficar com todas as meninas de Seattle.
Eles são o oposto um do outro, mas melhores amigos. O que torna a situação cada vez mais difícil. 

Eu não consigo compreender a Kiera. Porque, para mim, traição não é algo que se compreenda, taaalvez entenda, mas só. Acho que não tem um jeito melhor ou pior de trair, mas se colocássemos uma escala, Kiera provavelmente estaria no top. 
É claro que eu posso estar falando uma grande asneira, afinal, ninguém sabe o que se passa na cabeça de alguém que traiu ou já foi traído. Porque mesmo que você ja tenha passado por isso, ou venha a passar, cada caso é um caso e cada pessoa é uma pessoa. Mas como perdoar alguém que, não só te trai uma vez com seu melhor amigo, mas todo dia por semanas e meses? 
Podem me dizer que eu estou errada, mas UMA traição é uma coisa, agora traição diária? É persistir no erro sabendo que não vai dar certo. E não importa quem a pessoa ama, o outro é um erro e há de deixá-lo ir. 
Óbvio que eu posso estar falando isso agora mas não tenho ideia do que passaria na minha cabeça se isso acontecesse, de qualquer que fosse o lado que eu estivesse, e espero nunca estar. 

Eu entende que o ser humano é um bicho difícil. Entendo também que mesmo sendo um livro, enquanto eu estava lendo, até eu tinha a dúvida entre os dois personagens. Porque quando Denny aparecia, eu me apaixonava por ele mas o mesmo acontecia quando Kellan aparecia. Porém, para mim, isso não é motivo para enganar a ambos, machucar ambos e se machucar. Porque é óbvio que uma coisa desse jeito vai dar merd* no final. 

No começo da besteira eu queria odiar o Kellan, pela maneira que ele agiu e tudo mais. Só que com o passar do tempo eu só conseguia sentir mais amor e pena dele. Mesmo errando, bastante, ele estava sofrendo de uma forma descomunal. 

“- Não, por favor. Eu vou fazer melhor, vou ser mais forte. Por favor, não acabe com isso. Por favor, não me deixe…”

Como eu já disse não sei o que Kiera está sentindo e por isso não a julgo completamente, principalmente porque dá para ver que alguma vezes ela quer parar com isso só que o Kellan consegue persuadi-la, pois ela é fraca e medrosa. Ela não conseguiu se distanciar de nenhum deles. Apesar de ser muito inteligente e entender que é errado ela tem tanto medo de perder algum deles que acaba agindo de um modo que fará ela perder ambos. 

“Ele inclinou a cabeça para o lado e olhou para o meu rosto com uma lágrima rolando. – Não quero que você me esqueça. Eu nunca vou esquecer você. 
Eu olhei para ele, mal capaz de falar através da dor. – Esquecer você? Eu nunca poderia… Eu te amo… para sempre.”

É aparente que ela se sente muito mais feliz e ansiosa quando está com o Kellan. E mesmo sabendo que ela ama o Denny parece que ela está mais com ele pelo conforto do que por amor e paixão. 
Ela sempre age como se a culpa fosse de Kellan por ela não conseguir resistir.
Ela sempre arranja um jeito de culpar os outros por seu erro, além de que ela é tão dependente dos outros que a torna uma personagem fraca e até chata às vezes. 

Enfim, apesar dos apesares é um livro intenso e interessante. Acabei de ler esse e já vou começar o segundo. Espero que ele me surpreenda!