[Resenha] Os santuários de Anatolya – Cristina Aguiar

Antigamente, quando a terra era unida, os sete Santuários de Anatolya mantinham comunicação entre si, possibilitando a cada sacerdotisa a capacidade de discutir e conhecer os problemas existentes. Era um dever sacerdotal agir como uma mãe cuidando dos filhos, ao tratar com o povo que vivia à sombra dos santuários. As sacerdotisas eram vistas como mediadoras, embaixadoras, juízas, administradoras, líderes, conselheiras e oráculos. O povo necessitava delas e confiava na segurança que proporcionavam, mantendo a paz e a ordem com justiça, pois a luz das chamas estava ligada à luz que vinha dos Tronos de Luz, os Primeiros Tronos. Essa união que existia entre eles era possível por causa do poder que emanava do Altar de Héfer, o Primeiro Santuário. A sacerdotisa escolhida por aquele altar era considerada a Sacerdotisa das Chamas de Anatolya. Ela estava ligada ao altar de cada santuário e era reconhecida por cada um deles como a Sacerdotisa-Mestra. No entanto, o impossível aconteceu. Não com o Primeiro Altar, mas o veneno corroeu o coração de uma sacerdotisa poderosa, de um dos sete santuários, quebrando a irmandade e, pela primeira vez, um altar rejeitou uma sacerdotisa. O que ela não faria para se aproximar da chama sagrada que lhe dava vida mais uma vez?

Fantasia/ Literatura Nacional/ 535 páginas/ Skoob

Resenha sem spoiler!

Muito foi conquistado em Hedhen, mas muita ainda deve ser feito. O mundo precisa que todo o equilíbrio seja restaurado, e isso vai exigir dos heróis mais esforço e sacrifício. As árvores sagradas de Nod, segundo volume, finaliza de uma forma muito tensa, por todas as incertezas que rodeiam os personagens. Assim, o terceiro livro já começa com decisões difíceis. E para não dar spoiler, é só isso que vocês vão saber da história haha!

Os santuários de Anatolya

Sou bastante apegada a alguns personagens da história de Cristina. A forma como ela os cria e os desenvolve faz com que eu tenha um mini ataque cardíaco a cada nova provação. Mas mesmo assim, é exatamente por ela me envolver tanto com eles que eu sinto um orgulho enorme quando vejo que o personagem se superou, e conquistou poder e confiança que ele mesmo duvidava. 

Outra habilidade fantástica de Cristina é fazer com que personagens secundários não sejam tão secundários assim! Ela me surpreendeu em todos os livros! Nenhum personagem está lá à toa, cada um tem sua parte para contribuir, então se apegue a vontade! Não que isso isente ele de certo sofrimento… Pelo contrário até, porque se há uma profecia, sacrifícios devem ser feitos. E no final, quando você acha que a pior parte já passou, começa a ficar preocupado… Afinal, aquele vilão, aquele detalhe… 

É muito difícil escrever a resenha de um terceiro livro sem dar spoiler, e por isso estou sendo tão vaga. Toda a série mostra uma ligação entre o início da história, e o que está acontecendo até agora, então cada detalhe pode fazer toda a diferença. É uma ótima leitura, que fluiu com facilidade, cada etapa vencida me envolvia cada vez mais na história, e quando chega no final dá aquela tristeza de leve, de saber que vou ter que esperar mais um tempo pelo próximo livro!

Ainda não sabe se vale a pena ou não? O e-book está baratíssimo, para você acabar com todas as dúvidas! Está apenas R$3,99!

A profecia de Hedhen | As árvores sagradas de Nod | Os santuários de Anatolya

trescapas